Praia de Algodões, Península de Maraú
26.12 a 03.01
Praia de Algodões, Península de Maraú
26.12 a 03.01
26.12 a 03.01 Praia de Algodões,
Península de Maraú

Line Up

‘Mamão’ apresenta Poison Fruit
Mamão é o baterista de uma das mais canônicas bandas de Jazz Funk brasileiras da história. Só isso já bastaria como introdução. Mas aqui ele ainda nos traz o novíssimo show que criou para apresentar seu mais novo projeto: Poison Fruit, uma suculenta coleção de grooves que renova sua já lendária pegada. Imagine isso tudo, só que com os pés na areia...
Dj Marky (7″set)
Mestre de muitos formatos e manipulador de diversos ritmos, Marky é daqueles poucos que podem se dar ao luxo de escolher qualquer tipo de plataforma ou ferramenta para fazer o que sabe fazer tão bem. Aqui ele abre seu enorme acervo de compactos e lança mão de sua celebrada destreza em mixar elementos musicais para criar forças sísmicas capazes de abalar terras, marés, quadris e mentes. Um must see!
My Girlfriend
Benja e Zopelar condensam muito do melhor de duas gerações musicais noctívagas de São Paulo: uma que ajudou a moldar o panorama atual e outra que se refestela nele. Um encontro de visões que resultou no colorido e possante som que o My Girlfriend cria. E, neste feliz caso, a junção deu num misto de despojamento conceitual e arrojo musical que seria uma ideia das mais tresloucadas, se não envolvesse uma dupla tão profícua quanto prodigiosa.
Bárbara Boeing
Antes do primeiro XAMA, dissemos que ‘se desse para equacionar tudo que faz uma pista qualquer se tornar algo especial, teríamos um algoritmo bem complexo. Mas é bem nessa complexidade que Barbara Boeing navega com segurança...’ Mal sabíamos o que nos aguardava. Ela nos fez singrar pelas águas de Maraú e swingar pelos sons toda parte, nos levando numa viagem fluvial e musical por itinerários maravilhosos. Então se o inesperado se tornou inesquecível, o que esperar deste retorno que faça jus ao que teremos?
Trepanado
Caso tentássemos visualizar uma forma humana para uma figura mítica que vertesse ritmos e melodias de forma incessante, não chegaríamos numa muito distinta como a assumida por Trepanado quando assume os decks, dentro ou fora de seu habitat, a Selvagem. E é isto que se traduz na concepção desta comunhão musical transnacional que chamamos de XAMA, onde ele atua para torná-la ainda mais excitante em sua segunda edição como co-criador, curador e, obviamente, animador.
Escombro (Live)
Um evento sísmico é algo que surge em diversos graus, possui muitas intensidades e o resultado mais comum é o que usualmente chamamos de escombro. Invertendo essa sequência de fenômenos, Escombro e seu live gera ondas capazes de reconstruir a realidade à nossa volta de forma fascinante, reunindo corpos esparsos e espalhando forças cinéticas num ponto focal que faz tudo tremer.
Carlim
À frente da rádio Cereal Melodia e da programação musical da Void, além de também tocar em ambas, assim como nos mais diversos convescotes musicais paulistanos, Carlim é uma presença multifacetada e polivalente, dona de um frenesi criativo que agrega algo muito especial ao que vamos criar em Algodões.
Gui Scott
Se fizermos um exercício imaginativo e tentarmos antecipar como Gui Scott vai tentar superar qualquer uma de suas proezas do ano passado, provavelmente nem ele vai saber a resposta. Mas a mesma versatilidade vai estar em jogo e com uma vantagem: tanto ele como nós já conhecemos o território. Ao menos aquele quase onírico que o lugar nos regala em termos visuais, porque com ele, em termos musicais, traçar itinerários de antemão não adianta.
Amanda Mussi
Uma das mais poderosas presenças na ampla frente feminina que está revolucionando as formas como organizamos e gozamos de música eletrônica na metrópole paulista, Amanda Mussi chega à nossa escalação como uma das seletoras mais celebradas que a compõem.  Ela usa a potência sonora e o poder ativista como vetor de uma contagiante mensagem que se traduz num fino equilíbrio de fartos elementos percussivos e fortes momentos contemplativos.
Millos Kaiser
Millos Kaiser é uma peça central deste festival por muito mais motivos que apenas ser um de seus idealizadores. Munido de seu voraz apetite etnomusicológico e sua irrefreável vontade de deslocar quadris de modo prazeroso, ele traz elementos indispensáveis ao que trazemos à Costa do Dendê e fazem de nossas peripécias ali um acontecimento do tipo que vale a pena ser repetido todo ano.
Gabto
Maneiras que inventamos para nos expressarmos abundam e são tão únicas quanto poderosas, mas é através desses compostos de ritmos e melodias que elas encontram as maneiras mais universais de formular até o que nem sabemos dizer. Deve ser por isso que uma alma inquieta como a de Gabto se serve de tantas plataformas criativas e verte música dos mais variados tipos, tamanhos, cores e sabores, o que faz dele um membro valioso da nossa trupe festiva.
Cauana
A apresentação de Cauana da última vez que esfregamos nossos pés na fina areia de Algodões quando a noite caía e uma lua esplendorosa nos banhava ao som de sua primorosa seleção foi algo arrebatador. Uma majestosa presença em toda sua timidez e uma sutil instigadora em qualquer cabine, no mínimos sabemos que ela vai incendiar o recinto que ocupar com a mesma intensidade que o fez na pista do XAMA Bar em 2019.
Jurássico
Fazendo jus ao nome pelo que representa enquanto parte de uma geração pioneira e pelo que apresenta em termos de um gigantesco conhecimento musical, Jurássico condensa na sua seleção uma variedade de sons costeiros e especialmente dos graves e grooves caribenhos que fazem dele uma adição das mais certeiras ao time de controladores de vibrações sônicas e afetivas que acabam por fazer do festival o que ele é.  
Omoloko
Relatos sobre a última aparição desta persona que atende pelo nome de Omoloko nas areias de Algodões narram momentos de frenesi corporal entre todos os presentes. E é bem provável que sua aparição tenha sido eclética o bastante para ter ficado em suas memórias, assim como enérgica o suficiente para que ainda tenham persistido sinais no relevo e no ambiente daquela praia paradisíaca.
TYV
Capitão da nau que decolou com todos que estavam na pista do Tikal e que ainda não retornou, TYV provavelmente deve estar nos esperando por ali. Agora ele ainda deve estar flutuando sobre as areias da praia, recarregando as baterias rítmicas, recalibrando o navegador melódico e armazenando suprimentos harmônicos para levar-nos em mais uma jornada. O único parâmetro que fica difícil saber aqui é o destino, mas ele pouco importa.
Elohim
Encabeçando o tipo de empreitada que coloca o amor pela música e pela dança como coisas inseparáveis, Elohim deu a todos os aficionados por ambas refúgios especiais para que as celebrassem. E assim, tanto a Balsa quanto a Talco Bells se tornaram esses lugares mágicos que juntam groove e gente, independente da época ou da idade. E neste XAMA ele traz consigo sua coleção de discos de 7” e a festa Compacto, que criou justamente para valorizar esse formato e a musicalidade marcante que ajudou a eternizar.
Pensanuvem
Já faz tempo que anunciaram que os alquimistas estavam chegando, mas nos deram poucos indícios sobre como eles estariam entre nós. Mesmo assim, não seria difícil imaginar Pensanuvem e seus encantos sensoriais como uma de suas representantes contemporâneas. Estudiosa dos inúmeros ritmos que recobrem o mundo e de suas mais diversas utilidades em variados rituais, ela traz seu conhecimento dos arcanos rítmico-melódicos para ajudar a criar o clima hedonista que energiza nossa pista.
Forró Red Light
O clima de arrasta-pé futurista que esta dupla nordestina radicada na capital do país criou é algo muito singular. Tanto que elevou seu renome entre os círculos musicais mais exigentes e levou seu nome aos mais distantes recônditos festeiros deste nosso imenso território. Um fenômeno que ganhou notoriedade nos últimos anos, mas que em muito foi amplificado pelo que fizeram no último XAMA. Quem estava lá, lembra bem de quanta poeira subiu e quanto cabelo deitou quando eles instalaram seu rala-bucho intergalático.
Carrot Green
Caso se faça necessário explicar demais o que faz deste carioca uma personagem recorrente nas aventuras do XAMA, é porque sua importância não foi bem compreendida logo de saída. Carrot Green é uma presença imprescindível não só por tudo aquilo que seu repertório consegue adicionar a um caldo já bastante rico musicalmente, mas especialmente por todo o calor e agitação que ele traz consigo e fazem essa mistura ferver ainda mais.
Neue
Termostatos musicais do clima de Forno Alegre, o coletivo NEUE e os DJs que o compõem são responsáveis por manter as temperaturas num fervor constante no decorrer do ano em sua cidade natal. Parte fundamental da força que manteve nossa fornalha sempre alimentada, eles voltam a integrá-la neste ano, ajudando-nos a levar mentes e corpos a um ponto de fusão semelhante ao que atingimos no ano passado.
Moretz
Recordando de nossas últimas aventuras baianas, é fácil imaginar a figura eufórica de Moretz em muitos dos momentos que fizeram do festival algo memorável. Incansável e incrível de ambos os lados da cabine, sua energia contagiante atravessou dias, noites, rios e enseadas, guiada tanto pelos estímulos sensoriais que a situação criava como pela magia que a ocasião pedia.
RARA DJs
A tarefa de saciar continuamente o público que congregamos no Tikal dia após dia não se mostrou fácil já na primeira vez que o fizemos, mas a presença deste duo que é famoso entre pés e quadris cariocas desejosos por mobilidade foi crucial na tarefa. Então é natural que os RARA DJs retornem conosco àquele mesmo terreno arenoso e ensolarado em que nos conduziram noite adentro de modo tão leve e divertido.
Linda Green
Linda Green é uma exuberante presença no panorama fértil, diverso e multicolorido que a noite paulistana oferece a qualquer um que nela se aventure. E entre tantos talentos que a energizam, sua persona radiante e seus sets empolgantes se destacam pela boa dose de invenção e descontração que carregam qualidades que fazem dela um precioso elemento do composto dançante que é a quintessência do XAMA.
Mari Boaventura
Produtora, pesquisadora musical, chefona na Boaventura Discos, manager de um time pesado de mulheres, Mari Boaventura é a manifestação de uma força, dona de um par de ouvidos atentos e dedos apurados na seleção de audíveis. Ela se junta a nós na nossa bem-aventurança pela águas do XAMA.
Caio T
Pode haver uma linha tênue ou um universo inteiro entre o etéreo e o corpóreo, mas é nesse espaço pleno de virtualidades que todas essas frequências que nos movem e comovem costumam agir. Então não surpreende nem um pouco que seja justamente neste interstício recheado de possibilidades que Caio T prefira operar suas manobras longas e sofisticadas em direção a um horizonte que, mesmo não sendo alcançado ou mesmo avistado de onde estivermos, valerá a pena ser perseguido até onde formos.
Tessuto
Tessuto é uma das figuras mais icônicas e cômicas que formam a fauna da noite de São Paulo e também uma das mais inventivas. Comandando a nau de extravagância que se manifesta nas festas Carlos Capslock e encarnando sua personagem central, ele adiciona um surrealismo ao mesmo tempo militante e jocoso à nossa já densa mescla de desejos e delírios que se materializará naquela já saudosa paisagem costeira.
Ney Faustini
‘DJ dos DJs’ pode parecer uma alcunha meio batida, mas que é muito precisa pelo que define sobre esse ofício e a todos que se devotam a ele. Ainda mais quando podemos usá-la para tentar explicar como Ney Faustini faz o que faz. Passeando por todo tipo de influência e retomando qualquer tipo de referência para montar sets quem têm o ecletismo como princípio fundamental e nosso deleite como propósito principal, ele é um dos muitos que vão transformar qualquer dos cenários idílicos de Algodões em algo surrealmente dançante.
Belisa
Muitas forças colaboraram para gerar o atual momento de plena efervescência em que se encontra a vida noturna belorizontina neste momento, mas foi graças aos esforços seminais de artistas como Belisa que tudo se fundiu num movimento renovador. Uma das fundadoras da MASTERplano e conhecedora dos meandros desse contexto hoje tão opulento de música mineira, ela traz na sua sacola de truques e tracks o peso e perícia que colaboram na combustão que procuramos para o fim de ano.
Nascii
Dentre os inúmeros instantes de deleite que se avolumaram nas praias e nos rios de Maraú e nas vagas de energia humana e musical que ali confluíram, muitos deles se originaram na sensibilidade de Nascii. E a previsão deste ano é igualmente promissora,  já que enquanto o alinhamento dos corpos celestiais for propício e o posicionamento dos corpos carnais for livre, as forças aurais que ele comanda vão fluir inesgotavelmente.
Craig Ouar
Membro original da expedição franco-brasileira que desbravou a colina na primeira edição do XAMA, este destemido caçador e colecionador de sons de toda parte do globo consolidou sua reputação como explorador musical se especializando na opulência rítmica brasileira. O regresso de Craig Ouar às fileiras que compõem o grupo de seletores deste ano já garante uma bela variedade de momentos imperdíveis em meio à beleza exuberante da Praia de Algodões.
Giu Nunez
Dar vazão à própria criatividade através das criações alheias é uma das formas mais nobres de celebrar a riqueza musical de qualquer tradição, sendo também essência do que um DJ faz de melhor. É exatamente essa mesma atividade que Giu Nunez transforma em arte em cada uma de suas seleções, elas mesmas narrativas sublimes que exaltam tudo de melhor que a música consegue ser e evocar.
Pino Henrique Pedra
Explorar o mundo através de seus sons é um privilégio que celebramos em toda ocasião que tornamos a música parte de nossas vidas, seja onde, quando ou como for. Isto é algo que Pino entende como uma missão e leva a cabo em suas ousadas viagens musicais em que sua efusiva personalidade e eclética sensibilidade nos levam por paisagens sonoras as mais diversas. E, pensando que já que estaremos num lugar paradisíaco, o que parece mais perfeito que poder viajar sem sair do lugar?
Gabriel Schettini
Membro da graciosa agremiação carioca, Festa Até as 4, Gabriel Schettini moldou sua abordagem no fogo intenso que tornou essa festa uma das mais calorosas provas da tradição dançante da cidade. Sozinho ele já faria uma enorme diferença, já que é fácil imaginar sua singular mistura criando fervor, mas chegando ao nosso idílio baiano junto ao restante de seu bando, as previsões climáticas que ensejem a dança são as mais auspiciosas.
Giu Viscardi
Quando dançarinos faceiros chegam a paisagens costeiras, como é bem nosso caso,  Giu Viscardi se ocupa de estar bem no meio. É ali, no olho do furacão, que ela realiza sua visão musical e potencializa a mobilidade corporal ao agitar tudo que for preciso para que as reações necessárias ocorram e algo que já é belo se torne sublime.
Dani Souto
A última passagem do chanceler Dani Souto pelas ensolaradas praias da Costa do Dendê deixou um rastro de alegria e um doce aroma de folia para trás. E é improvável que alguém que tenha testemunhado algum de seus acachapantes sets durante essa visita possa ter esquecido de tudo que foi sentido ali. É por isso que deixamos para a imaginação de quem não estava lá tentar imaginar como foi aquilo, porque atinar é bem difícil.
Facchinetti
Dentre tudo que compõe o leque de atividades que geram essas forças sonoras que nos movem e comovem, é difícil contar uma que Facchinetti não desempenhe. Um dos representantes mais ativos e criativos de uma cena em constante ebulição, ele se desdobra em várias funções desde o papel central que ocupa à frente de seu selo, Facchi Records, até as funções operacionais que fazem da Lapa55 esse pequenino e jovem, mas muito ruidoso bastião musical do Rio de Janeiro.
JP
Das profundezas das águas que abrigaram as transmissões lacustres do Na Manteiga, até as mais elevadas alturas da colina de onde irradiamos energia festiva para todo lado, JP esteve presente de forma constante. Fora ou dentro da cabine, de um lado ou do outro da península, ele foi um componente divertido de nossas aventuras que naturalmente reforçará nossos quadros mais uma vez neste ano.
Zuim
Vibrando no tom como seu nome sugere e carregando no som como sua trajetória bem mostra, Zuim representa uma cepa de talentos que trouxe novo fôlego ao cenário de DJs que se consagrou na ponte aérea sudestina. Um dos seletos nomes escalados para essa edição do festival, este animado carioca é uma das mais certeiras promessas de jogadas sonoras geniais e uma goleada musical.
aires/d
São muitas coisas que fazem da pesquisa musical, parte fundamental do ofício de um DJ, um dos cernes conceituais do evento, e todas elas se encontram num incansável garimpeiro como Jotapê Aires. Pode ser atrás de jóias fonográficas ou à frente do Borogodó Sistema Estereofônico, sua atuação instigante no cenário de Fortaleza e sua seleção envolvente em qualquer ocasião são coisas já reconhecidas nacionalmente.
PH
A fórmula de combustão que propele o festival é formada por uma batelada de elementos, uns mais básicos, outros mais ácidos, ainda que todos reajam de modo a criar explosões eufóricas e gerar calor humano. PH entra nessas equações para catalisar tudo que elas têm de melhor, intensificando efeitos e aprimorando resultados com as mesmas qualidades que o tornaram uma figura elementar na cena gaúcha atual.  
De Sena e Rotunno
Dois dos integrantes do coletivo curitibano Alter Disco e componentes centrais do maquinário rítmico-onírico que põe o XAMA em constante movimento, De Sena & Rotunno voltam à península já treinados nos locais e rituais essenciais para não só recriarmos mas especialmente reinventarmos o que vivemos no ano passado. Uma tarefa que só parece monumental para quem não sabe, como eles sabem bem, que tudo é uma questão de música e pessoas se encontrarem no local e no momento certo.
Rache
Outro dos integrantes da expedição que desbravou a península inteira munida apenas de vontade e movida por pouco além de sons, o retorno de Rache às terras de Maraú anuncia um imenso potencial dançante. Se formos tirar como medida o que rolou no ano passado pelas suas mãos em direção a nossos ouvidos, tudo indica que ele nos reserva deliciosas surpresas.
Phil Mill
Dois mil e vinte, Phil Mill e a gente. É isso, em suma, que esperamos ter ali nos muitos lugares, momentos e sentimentos que fazem a magia do festival e que abundam a cada happening da Alter Disco, a festa que criou junto a outros curitibanos chegados num som refinado. E quando falamos em festival, pensamos não só nessa comunhão artística de tantos cantos do país tocando num lugar paradisíaco, mas principalmente nesse encontro de cada um desses talentos com todo mundo que se deleita no que oferecem.